Campinas/SP - Sexta, 1 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: INTERNATIONAL PAPER

Revista Publish - Capa - Lançamentos invadem o mercado de papéis


Lançamentos invadem o mercado de papéis

Fabricantes e distribuidores oferecem diversidade e qualidade para todos os gostos e necessidades

Para enfrentar o desafio de oferecer opções para um público cada vez mais exigente, sofisticado e desafiador, os fabricantes e distribuidores de papéis apresentam novidades como soluções às necessidades do mercado.

Opções de cores, brilho, texturas, fibras vegetais (como da cebola, coco, capim, bagaço de cana e bananeira), gramaturas, tem como objetivo agregar valor aos impressos, seja por criar um diferencial competitivo ou simplesmente por oferecer uma maior visibilidade.

É isto e muito mais que, não somente os profissionais de agências de publicidade, estúdios de criação e empresas dos mais variados segmentos, mas também os usuários domésticos, estão procurando nos lançamentos do setor de papéis. Atualmente há uma grande disputa entre as empresas para colocar uma maior gama de produtos no mercado. Para muitos clientes, os papéis são como uma ferramenta de. criação que pode ser usada para que o resultado do trabalho, em termos de mensagem e valor, seja atingido com mais facilidade, além de valorizar o produto. Pensando em tudo isso, a revista Professional/Publish preparou um panorama do que há de mais atual no mercado de papéis.

Nas próximas páginas você encontrará as mais variadas possibilidades de uso deste suporte, desde papelaria, convites, portfólios, caixas, embalagens, livros, revistas, cartões, enfim, projetos que prezam por apresentação, sofisticação, design e qualidade. Além disso, você perceberá que a preocupação ambiental das empresas é destaque no desenvolvimento destes produtos.

A imagem de abertura desta reportagem é uma figura feita pelo designer gráfico e ilustrador, Marcelo Bicalho. O artista começou a esculpir em papel em 1990, quando ilustrava revistas da editora Abril, em São Paulo. Nos últimos anos, Marcelo tem produzido imagens para propaganda e editoras, cenários para produções de vídeo e animação em papel para multimídia e Intemet, além de Ilustrações em outras técnicas. Atualmente o Designer mantém seu escritório em Belo Horizonte - MG.

Papéis para rótulos finos

Seguindo as tendências e necessidades do mercado, o setor de bebidas nacionais como vinhos, espumantes e aguardentes ganha uma linha com quatro opções de papéis em texturas e cores e com tratamento em wet strength, que resiste a umidade e as alterações de temperatura. A novidade Estate Label faz parte dos mais recentes lançamentos da Fine Papers, empresa especializada em papéis especiais.

Segundo a gerente de marketing da empresa, Tatiane de Féo, a novidade é própria para produtos que possam ter seus rótulos em contato com alterações de temperatura, como quando ficam em baldes de gelo, resiste até 11 horas.

A empresa informou que a linha é eficaz na adesivação, possui fibra longa tipo premium, é ideal para impressão quatro cores, em alta velocidade, em processos como o flexográfico, serigráfico, offset (plana e rotativa), e suporta acabamentos em relevo seco, hot stampin, americano etc.

As opções estão disponíveis em 89 g/m2, acabamento em marca d´água, folhas em formato 63,5 X 96,5 e incluem o Natural Smooth Finish - branco natural com textura lisa, White Laid Finish - branco com textura feltrada, Bright White Vellum Finish - branco com textura aveludada e Cream Laid Finish - tom creme com textura feltrada.

Embalagens valorizam produtos

As embalagens estão cada vez mais criativas, diferentes, bonitas e práticas. Pensando em tudo isso, as empresas estão aprimorando os papéis para satisfazer os clientes mais exigentes que confeccionam estes materiais.

A Fine Papers, representante nacional da norte-americana, Fox River, lançou recentemente uma linha de papéis especiais, os translúcidos GilClear, e acrescentou uma opção na linha Qyest.

A GilClear apresenta características como resistência à umidade e alterações de temperatura. "A linha suporta perfeitamente processos de impressão como litografia, hot-stamping, alto relevo, termografia e corte a laser, afirmou a gerente, de marketing da empresa. "As opções de translúcidos encontram-se em tons de branco, creme e perolizado; disponíveis em gramaturas entre 65 e 105 g/m2. Possuem acabamentos em finas listras, trílma pontilhada vazada e texturas lisas e escovadas", acrescentou Tatiane.

Já a linha Qyest, produzida com papel reciclado pós-consumo, oferece a novidade Qyest Black Vellum, disponível em 216 g/m2, com textura,aveludada, livre de cloro e na cor preta. Para Tatiane, a chegada deste novo item é resultado da ansiedade dos designers por mais opções de papél na cor preto puro.

Os lançamentos podem ser usados, além de embalagens, para a produção de catálogos, capas, álbuns, convites etc. Os papéis já estão disponíveis para a comereialização em formato A4, A3 e com opções de envelopes e pastas. A expectativa da empresa com estas inovações é incrementar em 10% o faturamento no período de um ano.

A VSP, distribuidora de papéis especiais nacionais e importados, trouxe também uma nova opção para o setor. Trata-se do papel Carnival, uma novidade fabricada no País, que possui brilho laminado iridescente em uma das faces e branco liso em outra. Sobre sua superfície brilhante, a empresa recomenda a serigrafia como técnica de impressão.

Segundo a empresa, um dos segmentos que mais poderá se encantar com o produto é o de embalagens de luxo, pois a solução deverá acrescentar mais valor aos materiais embalados com esse papel. Outros produtos nos quais o papel pode ser usado são capas de relatórios, convites e certificados.

O Carnival está disponível em sete cores: arco íris, azul, azul claro, ouro, preto, rosa, verde e vermelho; na gramatura 230 g/m2, em folhas avulsas no formato 70 X 100 cm e cut-size.

Já a ArjoWiggins, uma multinacional do setor, de origem franco-britânica, também presente no Brasil, apresenta o ColQr Plus Wave, cuja base é o papel Color Plus (offset colorido diretamente na massa de celulose durante o processo de fabricação do papel), que recebe um acabamento com uma face lisa e outra microondulada. Segundo a empresa, o produto pode ter aplicações diversas, principalmente para embalagens de luxo. A novidade é direcionada, principalmente, para agências de publicidade e estúdios de design gráfico. "Sentimos a possibilidade de ampliar nossa atuação no mercado, oferecendo um produto ainda mais voltado para embalagens do que os que já dispúnhamos. O momento de mercado, com crescimento das vendas de produtos de perfumaria e cosmético e a procura por embalagens cada mais diferenciadas, nos fez pensar neste segmento com mais atenção", afirmou a gerente de marketing de papéis finos, Cláudia Patrícia. Ela acrescentou que a proposta da empresa é estar sempre buscando atender o mercado e suas necessidades.

As novidades também chegaram ao setor de alimentos congelados. A Klabin lançou no mercado brasileiro o papelcartão Klakold, que se destina a todos os tipos de embalagens frigorificadas. De acordo com informações fornecidas pela empresa, o lançamento une barreira à umidade com a facilidade para reciclagem - proporcionada por uma resina feita com látex à base de água em sua camada interna.

A Klabiri informou também que o produto substitui o cartão que possuía camada interna composta de polietileno, um plástico que barra a entrada de água e não é biodegradável. A nova resina proporciona ainda uma redução na gramatura do papel. A novidade é fabricada com fibras virgens obtidas no processo Kraft e tem sua base composta por celulose fibra longa´ não-branqueada e cobertura composta de fibra curta e longa branqueada por um processo que não utiliza cloro.

Seguindo a mesma linha no setor de embalagens totalmente recicláveis para alimentos congelados, a Suzano tem como novidade o papelcartão TP Polar, que também dispensa a plastificação interna. Segunâo a gerente de produto papelcartão da Suzano e Bahia Sul, Ana Camargo, este é um material reciclável, que une a funcionalidade da barreira ao respeito ao meio ambiente, um atributo cada vez mais procurado nos mercados internacionais em crescimento no Brasil. O TP Polar está disponível nas gramaturas 255,280,305, 330,355 e 380g/m2.

O gerente de grupo de produtos da empresa, César Mendes, informou que os consumidores já podem encontrar as novas embalagens nos supermercados. "Eles podem esperar um produto com a parte interna mais branca e que, ainda, é próprio para o contato direto com os alimentos, pois elimina a presença do plástico que reveste os congelados", acrescentou o gerente.

Novidades nos couchês

A International Paper traz um lançamento em papel couchê revestido dos dois lados para impressões em offset, disponível em bobinas.

Segundo informações da companhia, o Inpacel CoatStar é fabricado a partir da composição de celulose com pasta de alto rendimento, que resulta em um material de grande alvura, com opacidade e acabamento refinado pelo brilho, além de ser apropriado para rotativas. A novidade é produzida rias gramaturas 70, 80 e 90 g/m2 e nas versões Gloss (acabamento brilhante) e Silk (brilho intermediário). O CoatStar utiliza fibras curtas e longas e branqueadas. O novo papel é recomendado para. o miolo de revistas, livros, encartes, folhetos, materiais promocionais, entre outras opções.

Produção de cadernos

A Metalgamica informou que passa a comercializar os papéis do grupo norte-americano Fibermark para empresas de caderno. O material de alta gramatura (entre 218 g/m2 e 716 g/m2) pode ser aplicado em capas de agendas e de cadernos.

Outra novidade da empresa são os papéis italianos da Fredigoni - Pergamenata e Naturale, que destinam-se a agências de publicidade e designers e podem ser utilizados no desenvolvimento de produtos promocionais como calendários, agendas, convites e certificados.

Segundo a gerente de marketing, Cláudia Assunção, o consumidor pode esperar qualidade e requinte com os novos lançamentos, que já podem ser encontrados em todo País. Para ela, o material adiciona valor a criação, ao produto e a empresa. A gerente informou que a linha de papéis Cordenons, que já é distribuída pela empresa, também está com novos lançamentos em seu catálogo.

Diversidade invade a linha escolar

Visando atingir também um público juvenil, as fabricantes apresentam novidades no setor escolar.

A Suzano lançou uma linha de papel cut-size com estampas de times de futebo no formato A4, o Report Times. "Os emblemas foram uma inovação no setor que ninguém havia pensado.´ Pretendemos também ampliar as opções para outros times de São Paulo e outros estados do País", afirmou o gerente de grupo de produtos da empresa, César Mendes. A princípio, a linha e,stá disponível apenas para os clubes: Corinthians, Palmeiras e São Paulo.

O papel apresenta uma face branca e no verso, os símbolos em forma de marca d´água. Segundo informações da companhia, o Report Times já pode ser encontrado em distribuidoras e papelarias, com embalagens de 100 folhas cada. Hoje, segundo dados da Suzano, a linha Report detém 23,3% do mercado nacional de papel cut-size e representa 27,1% das exportações nacionais desse segmento.

Já a ArjoWiggins está lançando as linhas Vivaldi A4, Vivaldi Waye e Papéis Criativos, da marca Canson. A série Vivaldi, de cartolinas especiais, apresenta a versão A4, com 28 cores, disponível´em 120 g/m2, apropriada para trabalhos manuais, e 180 g/m2, para a produção de cartões, cçmvites, entre outras opções, em pacotes de 30 e 15 folhas, respectivamente.

Além deste lançamento, a empresa apresenta o Vivaldi Wave, um papel com uma face microondulada e a outra lisa, disponível em seis cores (azul marinho, cenoura, vermelho, verde claro, marfim e preto). A linha contém 25% de celulose reciclada e ondas finas de 0,75 mm de altura, paralelas aos 70 cm da folha e será comercializada em 275 g/m2 e em embalagens com dez folhas no formato 70 X 100 cm.

A série de Papéis Criativos em A4 apresenta folhas douradas, prateadas, peroladas, texturizadas, com fibras aparentes, entre outras. Este material pode ser usado para cartões de visita e aniversário, convites, e até mesmo para produzir embalagens.

Todas estas novidades foram lançadas durante a "18´ Escolar", que foi realizada entre 31 de agosto e 3 de setembro, no pavilhão de exposições Anhembi, na capital paulista.

Variedade na impressão

Com o objetivo de introduzir no Brasil uma nova categoria de papéis, a Suzano apresentou um papel especialmente desenvolvido para uso em impressoras digitais coloridas de tecnologia laser e jato de tinta. Segundo o gerente de produto da empresa, André De Marco, este mercado já existe nos Estados Unidos e Europa, e ainda é pouco explorado no Brasil.

A nova série do papel Report Special, é formada por três produtos. O Color Copy é indicado para cópias e impressões laser coloridas. "É um produto voltado para profissionais que buscam uma maior definição de cores", afirmou o gerente. O papel está disponível em embalagens de 500 folhas, inicialmente, em formato A4 e, posteriormente, adaptado para o formato A3.

Outro produto da nova linha é o Premium InkJet - papel para impressão em dispositivos jato de tinta com acabamento fosco, disponível em pacotes de 50 folhas. Para De Marco, devido ao acabamento diferenciado deste papel, os resultados são superiores para impressões de imagens coloridas com alta definição e cores intensas, próprios para apresentações profissionais.

Qualidade fotográfica

Visando atender as pequenas empresas e os usuários domésticos que estão cada vez mais interessados em imprimir suas próprias fotos, chega ao mercado novos lançamentos de papéis próprios para impressão com qualidade fótográfica.

Uma opção é o Report Photo Quality da Suzano, que segundo o executivo da empresa, tem a textura de um papel de fotos convencionais e acabamento brilhante. O produto é encontrado em pacotes de 20 folhas.

Outro exemplo é a linha ´de produtos Ripax Digital Photo Paper. Esta é a primeira experiência da Ripasa neste segmento e que já pode ser encontrada nas papelarias. A novidade visa atender diferentes áreas corno publicidade e propaganda, design, jornalismo, medicina, arquitetura, entre outras. Para o gerente de marketing da divisão de produtos e consumo da empresa, Arthur Assumpção, o objetivo do lançamento é que os usuários possam fazer um laboratório fotográfico caseiro com qualidade.

Os produtos podem ser encontrados nas versões Matte e Glossy, em pacotes de 15 e 50 folhas e no formato A4. Além disso, as embalagens possuem dicas que auxiliam na impressão das imagens.

Segundo dados da Ripasa, a linha é composta por:Ripax Digital Photo Paper Mate qe 120 g/m2 - trata-se de um papel revestido fosco, próprio para impressão em grandes quantidades, possui secagem instantânea e tem resistência a água; Digital Ph:oto Paper Glossy de 170 g/m2 - material revestido brilhante e Digital Photo Paper Glossy de 260 g/m2- que possui a mesma espessura das ampliações fotográficas convencionais. "Pretendemos ampliar a linha de papel fotográfico, mas não tão. breve", afirmou Assumpção.

Diversidade para o setor de peças

A VSP apresenta novas opções para designers, agências de publicidade e propaganda e empresas. É o caso da linha Relux de papéis brilhantes. A gama decores possui brilho semelhante ao do diamante: Pérola Branca (branco); Pérola Negra (preto perolizado); Platino (prata); Ônix (preto brilhante); Galáxia (azul escuro); Oceania (azul claro); Acqua (verde claro); Amazonita (verde médio); Esmeralda (verde escuro); Rosé (salmão); Rubi (vermelho escuro); Champagne (creme); Ouro Amarelo (amarelo escuro); Ouro Preto (preto dourado).

Segundo a empresa, o Relux é ideal para acrescentar sofisticação a peças promocionais; como folders, cartazes, convites, certificados ou embalagens que necessitem agregar "glamour" ao seu produto com folhas no formato 64 X 94 cm, nas gramaturas 120,180,300 e 240 g/m2. A companhia acrescentou que a novidade foi desenvolvida no Brasil dentro das .normas de preservação do meio ambiente e que o papel é reciclável. ,br>

O que se pode fazer?

A Funny Kits de São Paulo desenvolveu recentemente capas de álbuns para Scrapbook, Uma técnica de decoração de álbuns. O trabalho fói confeccionado com o papel Relux da VSP. A responsável pela produção, Maria do Rosário Garcia, disse que usa com freqüência papéis especiais em seus prgjetos. Além disso, a"firmou que está sempre atenta aos lançamentos do setor. "Tenho que apresentar produtos de qualidade aos meus clientes, os papéis me garantem isso´; acrescentou.

A Funny Kits desenvolve também blocos, cadernos e caixas de madeira revesti das com fotografias. A equipe produz trabalhos para empresas e clientes particulares.

Já a a Print Paper, localizada na capital paulista, que trabalha com papéis diferenciados na confecção de seus produtos, também tJsou recentemente o Relux da VSP na criação de convites e envelopes. A proprietária, Daniela Orozco, afirmou que usa com freqüência papéis especiais de fabricação nacional. Além da VSp, Daniela também utiliza materiais de outras marcas, como a Fine Papers, e ainda papéis reciclados. A empresa desenvolve materiais com serigrafia e offset ´COm revelo americano.

A VIP Papers apresenta a nova linha de envelopes especiais metalizados, translúcioos e marmorizados, nos novos formatos: mini (6,5´ X 9,5 em), quadrado (20 X 20 em) e mala direta (23 X 11 em).

Outra novidade da empresa,é a linha de papéis corn os lançamentos: Virtual Clouds (pergaminho translúcido çom efeito nublado nas gramaturas 90, 120 e 160 g/m2) - usado para certificados, convites e catálogos; Virtual Vi$ion (ti-anslúcido colorido canelado nas cores azul, verde e salmão, gramatura 90 g/m2) - utilizado para mala direta e envelope; e Metallic Lights (metalizado em. cores p´astéis nas gramaturas 120 e 285 g/m2). Segundo o diretor comercial da empresa, Roger Buchan, o objetivo dos lançamentos é oferecer ao mercado criativo brasileiro o que há de mais recente no mundo.

A empresa de design gráfico CR3, localizada em São Paulo, usou o Virtual Clouds 120 g/m2 para a confecção de convites para um de seus clientes. Segundo ,o proprietár~o do escritório, Cárl9s Rocha, o papel foi escolhido por apresentar uma textura agradável, suave e meio esfumaçada, parecida com nuvens e algodão. Ele acrescentou que procura çstar sempre atualizado´ com os´lançamentos para adquirí-los.

Além dos papéis especiais daVIP Papers como o Lorenzo, Cromático, Grandee, Concept e Strathmore Elements, a equipe da CR3 costuma utilizar também os papéis da Fine Papers, como o Valley Forge, Sundance, Evergreen e Ahlstrom Parchment e alguns japoneses e artesanais.

Papéis mais que especiais

Você já ouviu falar em papel de bagaço de cana, fir>ra de cebola e coco, capim, bananeira e coroa de abacaxi? A prefeitura da cidade de Santo André ~ Sp, tem um departamento Ugado à Companhia Regional de Abastecimento da cidade (CRAISA), chamado "Usina de triagem e reciclagem de papel, que produz papéis reciclados a partir de doações de órgãos municipais e empresas privadas.

As folhas de papéis e os produtos criados são comercializados para o público no próprio galpão de reciclageme nos eventos promovidos pela prefeitura dentro e fora da cidade. A usina está sempre testando e desenvolvendo novos produtos. Com os papéis, é possível fazer cartões de visita, convites de casamento, porta-lápis, luminárias, porta-retratos etc.

A matéria-prima para produzir o papel reGiclado é doado pela prefeitura da cidade, câmara municipal, Alcoa, entre outras empresas e entidades. Para a produção, as fibras sãp cozidas com água e barrilha leve (produto usado na limpeza de piscinas) e pigmentos para dar cor.

No local trabalham atualmente 35 adolescentes de 14a 17 anos, cinco funcionários da prefeitura (entre eles uma psicóloga, uma historiadora e uma socióloga), uma arte-educadora e voluntários da comunidade. A ONG Usina da Reciprocidade também atua junto ao estabelecimento. Por meio dela é que são feitas as doações e a emissão de notas fiscais para as grandes vendas. Além disso, é a ONG que contrata a arte-educadora que ensina os meninos a fazerem o papel, além de dar aulas de teatro, monitoria; entre outras atividades.

O trabalho é um projeto sociai do governo andreense, que existe desde 1997. No início, a preocupação maior do projeto era cuidar do meio ambiente. Começaram com quatro adultos dependentes químicos querealizavam, através do trabalho, uma terapia, e recebiamajuda de custo com a separação e venda do papel. "Hoje, os funcionários da prefeitura trabalham com adolescentes em situação de risco, mas não são meninos de rua´, informou a coordenadora da usina, Adevanir Paiola. "Quando o jovem entra para o grupo fazemos uma entrevista com os pais ou respon~ sáveis,.hoje o nosso público é outro. Nenhum menino usa qualquer tipo de droga, nem mesmo tabaco´; acrescentou a coordenadora. Segundo ela, o principal objetivo da usina é acolher estes meninos dando a eles a oportunidade de aprenderem uma profissão através da reciclagem. No local, os adolescentes realizam.ainda oficinas de kirigami, português, desenho, capoeira, xilogravura, expressão corporal, entre outras. "Não chamamos de trabalho o que fazemos na usina. Temos dezenas de garotos que mudaram seu modo de agir e de pensar depois que entraram para trabalhar com papéis´, disse Adevanir.

Arte com papéis

Com o objetivo de envolver o papel como suporte de muitas soluções criativas, a empresa Origami desenvolve .cartões temáticos, convites de casamento e aniversário, calendários, peças promocionais, cadernos, catálogos, porta-retratos e brindes em geral. Os produtos são marcados pela tridimensiohalidade. A matéria~prima é sempre o papeL.

Segundo a arquiteta e proprietária da empresa, Bassy Arcuschin Machado, a companhia também usa os papéis especiais, pois "eles agregam mais valor ao produto". Ela afirma que a razão da escolha deste material para seus trabalhos envolve cores atuais, brilhos, gramaturas e mais fibra na massa. "O papel especial veio para ficar, não é apenas uma questão de moda, é um luxo admirado, tem textura e brilhos", completou a arquiteta.

A equipe usa papéis que fazem parte da linha de produtos da ArjoWiggins - como o Popset, KeayKolour e o Color Plus, Suzano - Reciclato, Ripasa - como o Acácia Text, Málaga - Metalboarde e outros. Entre os produtos desenvolvidos se destaca o cartão gigante no tamanho 21 X 31 cm (fechado) e 42 x 31 cm (aberto).

Os produtos podem ser encontrados em papelarias, livrarias, lojas de presente e floriculturas 00 Brasil. A.Orjgami desenvolve também projetos especiais para empresas. A empresa começou suas atividades em 1987 em São Paulo. Segundo informações da proprietária, pejo menos 15% do volume anual de vendas é exportado para mercados da Europa e América do Norte.

"O papel já está aí desde milhares de anos, acredito 9ue ficará outros rililhares. Já nos meus trabalhos, onde o preço dita a utilização ou não do papel especial, eu procuro utilizá-Io de forma. mais constante, com isso, acredito que o usarei por toda a vida", afirmou Carlos Rocha. Para ele, o produto valoriza o produto e o torna algo único e especial. "Papel especial para mim, é o instrumento com o qual potencializo a beleza das peças, surpreendendo e, ao mesmo tempo, proporciono uma satisfação em meu cliente", acrescentou o designer.

Com o objetivo de apresentar ao segmento promocional uma nova opção, a Filiperson, fabricante carioca, criou a linha de papéis e mídias especiais para impressão em grandes e médios formatos.

A nova linha denominada Filipaper InkJet Pro inclui Clear Film filme de poliéster com 97% de transparência, tratado em uma das faces com coatint aquoso; Glossy - papel alcalino na gramatura 150 e 180 g/m2, de fibras curtas, que depois de impresso pode ser laminado por processo térmico ou frio; Silver Film - filme de poliéster metalizado de 100 micron ´de espessura; Matte - material alcalino na gramatura 90,120 e 180 g/m2, de fibras curtas; Lona -lona de PVC calandrado de 150g/m2 tratado na face imprimível com coating aquoso; Vinil - filme de PVC branco ou transparente de 0,08 mm de espessura com alto brilho

Lançamentos em 2005

A ArjoWiggins pretende ampliar a linha Curious Collection no ano que vem com a inclusão de novos produtos e mais opções de cores. A gerente operacional para papéis finos da empresa, Angela De Vorchik, informou que na marca tem que estar original e inovadora, assim, a cada ano, a equipe tem que apresentar diferentes produtos ao mercado.

As adições incluirão o Curious Plastic Mellow - um papel sintético, liso e flexível, que requer tintas vegetais baseadas inteiramente na oxidação, usada na impressão. Estará disponível oas cores prata e azul e nas gramaturas 120 e 250 g/m2.

Já os modelos Curious Translucents incluirão o Flexi, lançado inicialmente em um formato que impedia rachaduras. Ele estará disponível nas gramaturas 112 e 180 g/m2. As cores novas também serão adicionadas aos modelos Curious Metallics. Os tons incluem três metálicos, Hades - Black, Inferno - Red e Venom - Copper, nas gramaturas 120. 250 e 300 g/m2 e duas cores iridescente - Citric Buzz e Aqua Fizz, nas gramaturas 120 e 240 g/m2.

O papel desta edição

A Ripasa acaba de lançar o papel Renova. Segundo o gerente de trade marketing da empresa, Eduardo Gianini, o lançamento "é um grande diferencial, pois apresenta 100% de aparas pós-consumo, boa qualidade no resultado da impressão offset e uma tonalidade mais clara e limpa. Essa ação também colabora naredução de descarte de papéis para aterros, lixões, já que as fibras recicladas são provenientes da cóleta e separação de papéis já utilizados´.

Gianini faz questão de ressaltar que na composição do´ Renova somente são utilizadas aparas de papel. "Ao contrário de outros produtos existentes no mercado nessa linha, que têm sua composição formada pela mistura de aparas e de celulose virgem. Por isso, este novo produto não tem concorrentes nà mercado´, afirma.

A novidade foi desenvolvida com a preocupação de ser uma alternativa para empresas que buscavam novidades na linha de reciclados. Para o gerente, o lançamento se justifica pelo fato da dema~da de mercado pela reciclagem ser muito grande.´O produto, que começou a ser desenvolvido desde janeiro deste ano, é produzido atualmente nas gramaturas 75, 90, 120 e 180 g/m2, na tonalidade marrom Kraft e, inicialmente, comercialiLado no formato 66 X 96 cm.

Voltado para consumidores que se preocupam com a questão ecológica, a produção deste papel, feita em São Paulo, na unidade de Cubatão, é voltada para os segmentos: gráfico geral, promocional, embalagem e editorial.

Essa é a primeirainvestida da Ripasa em produtos reciclados para a indústria gráfica, mas paralelamente a empresa também está comercial izçmdo o Ripax Reciclado, voltado para o consumidor final e apresentado na última edição da "Escolar 2004´; no início de setembro.

Segundo informações do gerente, ainda não há planos para o desenvolvimento de outras opções de gramatura, cores, texturas e outros formatos, o que dependerá da resposta do mercado. Ratificando esse processo pioneiro em escala industrial. O Renova está sendo legitimado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). De acordo Gianini, a revista Professional Publish é o primeiro veículo com grande tiragem produzido com o papel Renova. Ele afirmou que "é urna homa para a Ripasa ser o papel desta edição, pois a revista é bem aceita no segmento que abrange e, principalmente, porque nesta edição, coincidentemente, pudemos fazer o lançamento comercial do produto numa reportagem especial sobre as novidades de papéis deste ano".

« voltar



   Gigo Notícias    Política de Privacidade