Campinas/SP - Sexta, 1 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: INTERNATIONAL PAPER

Revista Abigraf - Capa - Escolar 2004: maior e mais bonita


Escolar 2004: maior e mais bonita
Mais de 45 mil profissionais visitaram a feira, percorrendo 34 mil metros quadrados de estandes, estrategicamente planejados para encher os olhos do público. O número de compradores, educadores, profissionais de informática e importadores superou as expectativas.

Em seus quatro dias, a 18º edição da Escolar - Feira Internacional de Produtos, Serviços e Tecnologia para Escolas, Escritórios e Papelarias, realizada no pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, entre os dias 31 de agosto e 3 de setembro, recebeu a visita de 45.268 profissionais do setor. O número ultrapassa os 40 mil visitantes esperados pelos organizadores. Só os compradores, que garantem a realização de negócios para as empresas expositoras, foram 20.821.

Porém, mesmo antes do balanço do evento, outro dado já indicava quanto o setor vem apostando na recuperação da economia e em seu próprio potencial. O cuidado com a apresentação estética dos estandes, o uso de inúmeros recursos visuais, tornavam a visitação não só produtiva, mas também muito agradável. Vários expositores ampliaram seus espaços e muitos afirmaram que não foram além porque não havia mais áreas disponíveis. "As pessoas estão mais otimistas. As expectativas se confirmaram e cheguei a conversar com um expositor que me confidenciou ter recuperado o investimento do estande logo no primeiro dia da feira", afirmou Wanira SaBes, gerente de ne gócios da Francal Feiras, promotora do evento, no penúltimo dia da mostra.

Acompanhando uma tendência mundial, a Escolar deste ano apresentou um pavilhão específico para Thcnologia da Informação, o EscolarThch, o que gerou uma expressiva visitação de profissionais de informática: ao todo, 964. A iniciativa foi uma resposta à demanda cada vez maior de produtos desse segmento em uma feira com o perfil da Escolar e reuniu 20 empresas oferecendo produtos e soluções para TI, equipamentos, programas, impressoras, cartuchos, etc. "Sabemos que a implantação de um novo projeto não acontece de um dia para o outro. Estamos satisfeitos com os resultados iniciais e esperamos ocupar todo o pavilhão Oeste no ano que vem", disse Wanira.

O incentivo às exportações também foi um dos pontos fortes da edição 2004. O número de compradores internacionais foi recorde, com 651 importadores de diversos países. E, para auxiliar as empresas que estão iniciando ou que desejam ampliar as vendas para o mercado internacional, foi lançado em 2003 o EscolarExport, programa de consultoria sobre exportação, totalmente voltado aos expositores. Nesta edição, o projeto contou com a parceria do Graphia, consórcio da Abigraf Regional São Paulo, apoiado pela Apex (Agência de Promoção de Exportações do Brasil) e pelo Sebrae São Paulo. Em sua sexta edição, o Espaço Didático Brasil Escolar, uma papelaria modelo dentro da feira, repetiu o sucesso dos anos anteriores. "O Espaço Didático é mais uma ferramenta de trabalho, um lugar onde os fabricantes podem disponibilizar amostras de seus lançamentos para os lojistas e educadores ´degustarem´ antes de realizar a compra", informou Roberto D´ Á vila, diretor do espaço.

Cadernos

Se no mercado externo os ventos não foram tão favoráveis neste ano em comparação a 2003 - basicamente por conta da queda no preço internacional do papel e pelo acirramento da concorrência, principalmente no mercado norte-americano, maior comprador do produto brasileiro -, a indústria de cadernos espera um crescimento de 15% a 20% nas vendas internas no próximo período de volta às aulas. As linhas politicamente corretas, com o uso de materiais reciclados e apoio a campanhas de conscientização, dividiram espaço com personagens para todos os gostos e idades e grifes da moda. "O estande esteve cheio todos os dias", comentou Ivan Duckur Bignardi, diretor de Marketing da Jandaia. Para Liliane Kuzmickas, gerente de Produto da Caderbrás/Bico International, a visitação foi 50% maior que na edição anterior da feira. "Os clientes estão buscando produtos diferenciados", comentou a executiva. Antenada com essa tendência, a indústria continua explorando os recursos de acabamento, desde hot stamping, holografia e impressão com glitter até o uso de tecido nas capas de cadernos e agendas. "Mas não adianta investir apenas na produção das linhas. O treinamento das equipes de venda é essencial", disse Marici Foroni, gerente de Marketing da Foroni. "Vamos buscar ampliar ainda mais nossa distribuição e presença no mercado com a nova coleção, criada após muita pesquisa e observação das preferências de nossos consumidores", destacou Vinicius Coube, vice-presidente da Tilibra.

Papel

Para o cada vez mais concorrido mercado de papéis cortados, os detalhes fizeram a diferença. Novas embalagens e a ampliação das linhas já existentes dominaram os estandes, nos quais o apelo ecológico foi muito explorado. A nova embalagem do papel sulfite de uso escolar Maxcote foi a grande novidade da Votorantim Celulose e Papel (VCP). A nova embalagem traz o slogan O papel do super-amigo da natureza, mostrando um personagem descolado que representa o perfil das crianças e jovens do mundo atual, ligados em tecnologia e mais conscientes em relação à cidadania e seus valores. Outra inovação foi a embalagem do Thrmocopy, o papel de fax produzido pela empresa, que passa a ter um design moderno e uma linguagem corporativa seguindo a linha do papel Copimax. Essas mudanças fazem parte do processo de renovação de todas as embalagens dos papéis produzidos pela VCP, e absorveram um investimento de R$ 600 mil.

No estande da International Paper os visitantes puderam conferir a nova embalagem do papel Chamequinho, que além de novas ilustrações apresenta algumas inovações: os pacotes têm duas frentes de exposição, a linha de papéis coloridos é acondicionada em caixas que se transformam em displays expositivos e as embalagens plásticas têm um sistema fácil abre-e-fecha, que ajuda a conservar o papel. O novo produto estará disponível nas lojas a partir de janeiro de 2005.

Seguindo o mesmo caminho, a Ripasa apresentou a nova embalagem da cartolina Pinta 150 g/m2. Confeccionada em papelão ondulado e, portanto, em formato de cartucho, protege o papel, preserva suas características e facilita o armazenamento. A participação da empresa na feira foi marcada, ainda, pelo lançamento do primeiro papel cortado 100% de aparas pós-consumo produzido no Brasil, o Ripax Reciclado. Para assegurar a qualidade e padronização do novo produto - em um primeiro momento oferecido em embalagem de 500 folhas A4 -, são utilizadas aparas submetidas ao moderno processo deinking, que retira parte da tinta, plásticos e outras impurezas.

A família Report, da Suzano Papel e Celulose, ganhou igualmente um novo membro, o Report Special. A nova linha é composta por três produtos. O Report Color Copy, papel de alta resolução e apresentação diferenciada, indicado para cópias coloridas e impressões laser coloridas; o Report Premium Ink Jet, papel de alta qualidade para impressões a jato de tinta com acabamento fosco; e o Report Photo Quality, que tem a textura de papel para fotos convencionais. O Report Color Copy estará disponível emembalagens de 500 folhas, inicialmente em formato A4 e, posteriormente, adaptado para o formato A3. Já o Report Premium Ink Jet e o Report Photo Quality serão comercializados em cartuchos diferenciados, para garantir a qualidade e a inviolabilidade dos produtos, que terão 50 e 20 folhas, respectivamente.

Já a ArjoWiggins, por meio de sua subdivisão de papéis artísticos Canson, apostou em novos formatos e acabamentos. A linha de cartolinas especiais Vivaldi comporta agora o Vivaldi A4, com 28 cores de papéis coloridos na massa. Para os mais ousados foi apresentado o Vivaldi Wave, uma gama com seis cores de papel microondulado, e a linha de Papéis Criativos, com 81 referências em papéis com aparências variadas no formato A4. Os visitantes conheceram, ainda, a linha exclusiva de Pincéis Artísticos, em formatos e tamanhos variados.

Insumos

Reaproximar-se das papelarias foi o foco da Epson do Brasil na Escolar 2004. Presente pelo terceiro ano consecutivo na feira, a empresa expôs sua nova linha de produtos - multifuncionais, projetores, impressoras térmicas e programas de impressão para uso doméstico, empresarial e profissional - visando demonstrar os beneficios do uso de suprimentos Epson. "Conhecendo os equipamentos, os profissionais das papelarias podem auxiliar o consumidor no momento da compra dos insumos, oferecendo os produtos corretos", comentou Gustavo Assunção, da área de Suprimentos. A Epson lançou, também, o Conexão Epson, canal de relacionamento via Internet (www.conexaoepson. com.br) direcionado aos revendedores, oferecendo treinamentos, participação em eventos e campanhas de incentivo, notícias e novidades. Por sua vez, a Avery Dennison esteve presente com suas etiquetas para impressoras ajato de tinta, matriciais, laser, de alta velocidade e de uso manual, o papel fotográfico Avery, disponível nos formatos A4 e 10 x 15 cm, nos acabamentos fosco e brilhante, a transparência Avery e o Plástico Auto-Adesivo Avery Thc.

« voltar



   Gigo Notícias    Política de Privacidade