Campinas/SP - Quinta, 30 de junho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: TONICO´S BOTECO

Revista Lazer de Corpo e Arte - Págs. 6 e 7 - Samba carioca e tradição popular


Leia abaixo matéria na íntegra

No dia 2 de fevereiro, às 16 horas, o samba carioca de Moacyr Luz, Walter Alfaiate, Délcio Carvalho, Luiz Carlos da Vila e Jards Macalé faz uma parada na Estação Cultura. Os artistas serão acompanhados do Quarteto de Cordas Vocais. No mesmo dia, às 20 horas, as escolas de samba de Campinas dão uma mostra da sua bateria e destaques.

Ligado ao bairro carioca de botafogo. o compositor e sambista, Walter Alfaiate é uma referência para muitos nomes da música carioca. Dentre os artistas que gravaram os seus sambas destacam-se Paulinho da Viola (Cuidado Teu Orgulho Te Mata, A.M.O.R. Amor e Coração Oprimido), Cristina Buarque (Sorri de Mim e Violão Amigo), João Nogueira (Bate Boca) e Elza Soares (Sorri de Mim). Apesar de conviver com o samba há mais de 30 anos levou muito tempo para gravar um disco.

Em janeiro de 1999, aos 68 anos, lançou o seu primeiro trabalho, o CD Olha Aí. Seu mais recente trabalho, o CD Samba na Medida, será lançado este ano, com participação do compositor Nei Lopes.

Moacyr Luz trará a Campinas um pouco da experiência acumulada como cantor e compositor, fazendo uma mostra de algumas das mais de 100 músicas gravadas por diferentes intérpretes da MPB, entre eles, Maria Bethânia, Nana Caymmi, Beth Carvalho, Leni Andrade, Gilberto Gil e Leila Pinheiro, além de Elba Ramalho, Rosa Passos, Mestre Marçal, Fátima Guedes e Emílio Santiago.

Violonista. Luz estudou com Hélio Delmiro e já se apresentou ao lado de Luiz Eça e Alaíde Costa. Também já participou de projetos importantes, como Seis e Meia, com João Nogueira; Pixinguinha, com Luiz Carlos da Vila, e Antenas do lpiranga, com Elton Medeiros.

Assim como Moacyr Luz, Délcio Carvalho se notabilizou com parcerias importantes. A mais constante é Dona lvone Lara, mas também pode-se citar Elton Medeiros, lvor Lancellotti, Toninho Nascimento (toninho do “canto da areia”) e Noca da Portela.

Délcio nasceu em Campos, Estado do Rio de janeiro. Seu pai, saxofonista da banda Lira de Apoio, talvez tenha tido influência com relação a seu caminho na música.

Começou a cantar na sua cidade, em conjuntos de baile e na orquestra de Cícero Ferreira. Foi para o Rio de Janeiro ainda jovem e, logo após o serviço militar começou a participar de programas de calouros. Desde menino fazia sua composições, mas só gravou em 1 968.

Em Vila Isabel

Compositor carioca nascido em Ramos, terra de Pixinguinha e do famoso Bloco Cacique de Ramos, Luiz Carlos da Vila adotou a Escola de Samba Unidos de Vila Isabel como sua escola de coração, sendo o autor do samba-enredo, Kizomba - A Festa da Raça, que deu o primeiro e, até então, o único campeonato à agremiação.

Luiz Carlos da Vila é um dos autores prediletos de Beth Carvalho e um dos sambistas mais admirados por Martinho da Vila, produtor do seu primeiro LP (1983-RCA). Suas músicas já foram gravadas por Nara Leão, ,Jair Rodrigues, Simone, Alcione, conjunto Fundo de Quintal, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, entre outros.

Entre seus sucessos, destacam-se: Por um dia de Graça (sucesso na voz de Simone), Sem Endereço, O Sonho Não Acabou, Veias do Brasil, Além da Razão (Prêmio Sharp de 1989 Melhor Samba na voz de Beth Carvalho) e Carvão e Giz.

Ecletismo

Há quase trinta anos no cenário musical, Jards Macalé tem muitas histórias para contar e um número importante de sucessos gravados por diversos artistas da MPB. A participação nos grandes festivais da canção dos anos 60, no movimento musical dos anos 70, no Tropicalismo, a constante crítica social e o amor pela cultura brasileira fizeram dele um grande conhecedor da história musical e social do país.

Eclético, Macalé foi arranjador do disco Transa, considerado a obra-prima de Caetano Veloso, dirigiu o primeiro show de Maria Bethânia, ensinou Gilberto Gil a tocar violão, compôs com grandes figuras como Vinicius de Moares, Clauber Rocha, Torquato Neto, Walty Salomão e José Carlos Capinam. Produziu discos e shows de inúmeros artistas da MPB.

Quarteto de Cordas Vocais

O grupo Quarteto de Cordas Vocais, também conhecido como QCV, é formado por Adriano Dias, Allessandro Dias, Dudu Baradel e Edsinho. Na maioria das apresentações o quarteto também conta com as participações especiais de Ramôn e Thalal.

O grupo campineiro existe desde 1995 e é considerado um dos melhores representantes da música popular brasileira na região. Sua principal característica é o repertório de extrema qualidade, valorizando somente os compositores nacionais que mantiveram uma obra coerente com a tradição popular brasileira.

« voltar



   Gigo Notícias    Política de Privacidade