Campinas/SP - Terça, 5 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: BANDAG

Revista Truck & Van - Pág. 34 - Pneus para o meio ambiente


O amadurecimento do exercício da cidadania e a responsabilidade pública das empresas têm provocado mudanças fundamentais na condução de políticas que interferem diretamente no futuro das naçães. Os aspectos legais, a atenção à saúde e segurança das pessoas, bem como a questão ambiental devem ser considerados de forma sistemática, principalmente no que diz respeito àconservação e uso racional de recursos e à minimização de rejeitos.

Neste sentido, a atividade de recapagem de pneus é um dos melhores exemplos de uso racional de recursos e minimização de rejeitos sólidos praticados atualmente. No Brasil, temos um dos mais representativos exemplos. Considerado o segundo maior mercado mundial, nosso Pois aplica tecnologia de ponta e te’ uma qualificada mão-de-obra, que executou com maestria esta atividade.

“Os produtores de pneus novos, o. revendedores de pneus e a Associação Brasileira dos Recapadores (ABR) formaram uma cadela para trabalhar conjuntamente o recolhimento, a transformação e a reciclagem do material.”

É preciso considerar vários aspectos nesse tema. No foco do impacto econômico para os usuários, o custo de uma recapagem representa aproximadamente 30% a 35% do valor do pneu novo, Por isso, representa um fator imprescindível para a viabilização da atividade de transporte rodoviário, em qualquer modalidade praticada, seja de carga ou passageiro. Uma recapagem representa para o transporte de carga cerca de 1,1% do valor do frete, enquanto que o pneu novo impacta em 4,5%.

Ampliando o espectro da análise econômica e medindo o impacto da atividade para o Pais, é preciso contabilizar os aproximadamente 8 milhões de pneus de cargo que são recapados anualmente, consumindo 7 galões de petróleo para cada recapagem. No mesmo periodo, são produzidos cerca de 4 milhões de pneus novos, que consomem 22 galões de petróleo cada. Isso significa que a prática da recapagem representa uma economia de divisas em petróleo da ordem de US$ 350 milhões par ano, além de gerar cerca de 25 mil empregos diretos.

No aspecto ambiental, devemos ressaltar que os pneus inservíveis daquelas carcaças que já não se prestam mais para recapagem) representam hoje um contencioso ambiental grave. As carcaças abandonadas ou armazenadas inadequadamente se transformam em perigosos criadouros de insetos (como o transmissor da dengue, par exemplo) e, quando queimadas sem o tratamento adequado, podem gerar contaminações ambientais por gases tóxicos.

Nesse aspecto, o Brasil se destaca mais uma vez com uma solução inovadora. Os produtores de pneus novos, através da sua associação, em conjunto com os revendedores de pneus e agora também em conversa com a Associação Brasileira dos Recapadores (ABR) formaram uma cadeia para trabalhar conjuntamente o recolhimento, a transformação e a reciclagem deste material. Essas soluções passam pela produção de pneus e o recapagem de boa qualidade, de modo a atender as necessidades operacionais dos usuários transportadores e colaborar para a viabilização econômica da atividade de transporte. Nossa contribuição tem sido aumentar a vida útil das carcaças através de recapagens de alta qualidade, evitando que milhões de pneus de caminhões e ônibus sejam dispostos em aterros todos os anos.

« voltar



   Gigo Notícias    Política de Privacidade