Campinas/SP - Quarta, 6 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: COIM BRASIL

Tecnocouro - Pág. 32 - Coim desenvolve PU com densidade 33


ACoim Brasil, de Vinhedo/SE lança no primeiro trimestre de 2004 um políuretano com densidade entre 5 e 10% menor que os disponíveis atualmente no mercado. A novidade já foi desenvolvida e destina-se à produção de solados para calçados femininos de lazer “Com ela, tamancos e outros modelos ficam ainda mais leves, sem prejuízo à aderência e à resistência ao desgaste durante o uso”, afirma o gerente comercial e de marketing. Cláudio Neves Demar.

A densidade do novo PU é 33.0 produto é quimicamente diferente e permite a produção de solados com uma quantidade inferior de matéria-prima, gerando economia para as empresas.

Outra novidade da Coim é o início da produção de um poliol a partir da reciclagem de refugos fornecidos por clientes. inicialmente, da região sul e, posteriormente, de outros estados. A unidade de recuperação de PU está localizada em Novo Hamburgo e obteve em julho a licença de operação da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). Nos meses seguintes, foram realizados testes com produtos de empresas da região, de Santa Catarina e de Franca/SP para otimizar as propriedades finais do reciclado, que, agora, está sendo produzido em escala industrial.

O investimento para implantar a recicladora de PU foi de R$ 5 milhões. A capacidade instalada dos dois reatores, principais componentes da unidade, é de 200 toneladas/mês, mas inicialmente estão sendo processadas cerca de 50 toneladas/mês, com crescimento gradativo até chegar à capacidade nominal em curto prazo.

A unidade atende exclusiva-mente clientes da Coim. No Sul, são cerca de 30 empresas, cujas sobras são entregues moídas à Coim. Em seguida, são novamente trituradas, colocadas no reator e quimicamente tratadas com resinas e aditivos. Obtém-se, então, um volume equivalente ao dobro do inicial, que é vendido ao cliente que o entregou com preço cerca de 10% inferior ao do PU virgem.

Refugos entregues com as cores claras separadas das escuras dão origem a PU rendado claro. Se, ao contrário, sobras pretas, brancas, areias e beges são fornecidas misturadas, o resultado é um PL~ preto. No produto final, o isocianato. correspondente ao pré-polimero permanece sob a forma de ligações uretânicas.

Todo o processo é realizado em atmosfera de nitrogênio. impedindo. assim, a emissão de efluentes gasosos e a entrada de umidade, prejudicial à qualidade do produto final. Pequenas partículas não-reagidas ou não-dissolvidas são separadas por filtração.

Recuperado, o poliol está pronto para reagir com isoctanato virgem (prépolfmero), compondo um novo sistema de poliuretano com propriedades mecânicas similares às do sistema virgem fornecido pela Coim, sendo por isso apropriado para as mesmas aplicaçõcs, ou seja, a produção de solados duros, como plataformas. A garantia e a mesma do produto virgem”, esclarece Demar.

« voltar



   Gigo Notícias    Política de Privacidade