Campinas/SP - Quarta, 6 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CLIPPING: BANDAG

Revista Pnews - Segmento evolui e empresas mantêm força no mercado


Para a Tipler, o ano de 2003 foi de afirmação.Reformadores de primeira linha ingressaram em sua redede concessionários e a presença da marca no território brasileiro foi ampliada com a abertura de mercados no Norte e no Nordeste.

A Tipler continua apostando numa filosofia de desenhos próprios, na qual cada banda de sua linha é de­senvolvida levando-se em conta a uti­lização específica e a obtenção do melhor rendimento nesta aplicação. Assim foi, por exemplo, com a Série 50, que sucedeu a banda XZA Carre­ta (criada e patenteada há muitos anos por Remy Möller, fundador da Tipler e nome referência para o mer­cado recapador) e que apresenta ban­das com recuo arredondado no om­bro para utilização em primeiros e terceiros eixos de carretas e em ôni­bus trucados.

Essa solução mostrou-se tão eficaz para os danos provocados pelo arras­te que outros produtos, buscando concepção semelhante, chegaram ao mercado durante o ano passado. Com esta orientação, de desenvolver solu­ções enão somente bandas, a Tipler promoveu o lançamento das bandas RT 74 para eixos de tração de dese­nho com sentido de rolamento e alto poder de transmissão de torque, en­tre outras caracterisitcas; e RT 82, de desenho misto, com sulco central extrator de pedras e altíssimo rendi­mento quilométrico.

Além disso, a Tipler também incrementou sua oferta de larguras, outra característica da marca, ofere­cendo mais opções em seus desenhos para a reforma de um maior número de tipos de carcaças. Essas ações, ali­adas ao rendimento diferenciado de suas bandas, contribuíram para a em­presa alcançar um patamar impor­tante em sua produção: atualmente, os desenhos próprios representam 90% do total de bandas pré-moldadas comercializadas pela Tipler.

Também outro fato relevante que aconteceu no ano passado foi à larga implantação do STGV, sistema desen­volvido pela Tipler para o gerenciamento do processo de vulcanização. Para a Tipler, o contro­le sobre processos é um diferencial fundamental para a determinação de uma reforma de qualidade. O STGV, presente em um grande número de concessionários de sua rede, pode gerenciar seis autoclaves simultane­amente, registrando minuto a minu­to a temperatura e todas as pressões no interior de cada autoclave. Em caso de desvio de algum destes parâmetros, o próprio software rea­liza ajustes e, em situações extremas aciona imediatamente o operador, por meio de sinal sonoro e de forma rápida sem comprometero processo de vulcanização.

Ainda como suporte para usuários e reformadores de pneus, o departa­mento técnico da Tipler aumentou sua equipe e, consequentemente, sua presença em todo o Brasil com as melhorias de processo desenvolvidas em seu Centro de Treinamento, loca­lizado junto à uma de suas fábricas, na cidade de São Leopoldo - RS, con­siderada pela empresa, a mais mo­derna estrutura de recapagem de pneus da América Latina.

BANDAG - INVESTIMENTO EM QUALIDADE

A Bandag do Brasil tem investido sistematicamente no aprimoramen­to de seus processos, produtos e ser­viços ampliando este comportamen­to a toda sua Rede reafirmando a filo­sofia de que a melhoria do padrão de qualidade é pré-requisito para a evo­lução so setor. Para a empresa, a evolução do mercado de recapagem não pode ser traduzida apenas por novidades na área de produtos e equi­pamentos. Com os avanços tecnológicos, os clientes do setor de transporte ficaram mais exigentes e passaram a requisitar de seus forne­cedores novas ferramentas agrega­das à prestação de serviços e gestão. Neste aspecto, a qualidade deixou de ser um diferencial de marketing e passou a incorporar os planos de ne­gócios.

A empresa assume o compromisso de oferecer soluções que represen­tem menor custo, melhor desempe­nho e maior segurança à indústria do transporte, por meio de um pacote de valores que envolvem produtos, programas e sistemas de qualidade.

O resultado tem sido reconhecido no mercado de transportes, por in­termédio de pesquisas (como a divulgada recentemente por publica­ções especializadas que comprovou a marca Bandag como a mais utilizada no Brasil), da avaliação de entidades representantes do segmento de reformas) ou ainda por pareceres técnicos como o do Inmetro ( que avaliou e referendou a precisão do processo Bandag). "Ser pioneiro também no mais alto padrão de qualidade do mercado de recapagem do país nos responsabiliza como parceiros do segmento e introduz um novo comportamento neste mercado, contribuindo positivamente para para a evolução do setor de recapagens", afirma Roberto Ducatti, gerente geral da Bandag Mercosul.

Os primeiros passos da Bandag do Brasil no compromisso de incorporar a questão da qualidade em sua gestão se deram com a conquista da certificação da ISO 9002, em setembro/96, que estabeleceu a base para um programa de qualidade mais amplo como estratégia de negócios. Em 1998, a empresa criou o SBQPC (Sistema Bandag de Qualidade Padrão nos Concessionários), ampliando para sua Rede. Segundo a empresa, esse esforço gerou reflexos imediatos no mercado, pois as frotas começaram a comparar produtos, serviços e resultados, estabelecendo um novo padrão de exigência para os fornecedores do setor de recapagem. Em 2001, a pesquisa da NTC, que representa os usuários do setor, reconheceu os resultados positivos do redirecionamento dos negócios da Bandag que resultou no Prêmio NTC Fornecedores do Transporte.

A Bandag foi a primeira empresa a receber a certificação da ISO 9001- versão 2000, em fevereiro de 2002. Além deste e outros prêmios como Marca Brasil, Mérito Reconhecido e Top de Qualidade, a Bandag decidiu submeter seu processo à avaliação do Inmetro - Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - que aferiu as bandas de rodagem e borrachas de ligação produzidas nas duas fábricas brasileiras verificando um desempenho superior aos padrões internacionais.

Naquele ano, a Bandag foi escolhida como a melhor fornecedora do país na categoria Recuperador de Pneus com o Selo NTC de Qualidade, mantido na eleição realizada em 2003 junto aos frotistas. Essa avaliação, auditada pela Key Associados e fundação Vazolini, contemplou o sistema de recapagem, os concessionários certificados com ISO 9001: 2000, as bandas de rodagem e o software de pneus Controlban, que é distribuído gratuitamente aos frotistas. Ainda assim, a Bandag continuou investindo na elevação de seus padrão de qualidade. Ampliou a busca pela certificação da ISO e do Selo NTC de Qualidade aos seus concessionários e hoje totalizam 23 unidades certificadas. Criou também a rede de serviços BTS - Bandag Truck Service - para atender adequadamente aos caminhoneiros e frotistas em trânsito. A empresa se dedica também a resgatar a cultura do setor. Em 2003 patrocinou o livro "Transporte no Brasil", um importante resgate da história do transporte brasileiro, elaborado pela editora Marca Dágua com recursos da Lei Rouanet de incentivo à cultura. "é importante conhecer o passado, pois é o conhecimento que impulsiona o futuro". define Ducatti.

BANDAS VIPAL

A Vipal anunciou os lançamentos de bandas pré-moldadas: VTU - disponível na medida 230, indicada para uso no transporte urbano, proporciona excelente tração e resistência ao desgaste; VEL-B banda de baixa profundidade (0,11 mm) permite a preservação da carcaça. Ombros arredondados minimiza os efeitos do arraste lateral. Disponível nas medidas: 190, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260 Ruzi - Ruziseal, produto para reparos de emergência de pneus sem câmara, que dispensa a desmontagem da roda. Bandas pré-moldadas:

RZU - desenho indicado para o transporte urbano com excelente tra­ção e resistência ao desgaste. Dispo­nível nas medidas: 210, 220, 230.

RCB - desenho para pneus diagonais, possui respostas ágeis àtração e resistência ao encravamento de objetos pontiagudos. Disponível nas medidas: 150, 160, 180, 190, 200, 210. RDE-2 - desenho de tração com excelente aderência em vários tipos de piso. Disponível nas medidas: 230, 240, 250, 260.

RDT - desenho para pneus diagonais, excelente tração em estra­das mistas com ótimo escoamento de água e baixa geração de calor, possi­bilita menor fadiga da carcaça. Dis­ponível nas medidas: 158, 194, 205. Tortuga ELT-B, banda de baixa pro­fundidade (11,0 mm) proporciona a preservação da carcaça. Ombros ar­redondados minimiza os efeitos do ar­raste lateral. Disponível nas medidas: 190, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260.

Complemento das iinhas:DFT-2, de­senho de tração com excelente ade­rência em vários tipos de piso. Dispo­nível nas medidas: 230, 240, 250, 260.

UNISA - NOVA LINHA

Dentro das metas programadas em 2003 pela IJNISA foram priorizados o lançamento de novos produtos para atender às necessidades e exigências do mercado. Por meio da política de interação entre empresa, reformador e frotista, a UNISÁ desenvolveu uma linha de bandas com o objetivo de atin­gir melhor rendimento quilométrico.

As novas bandas disponíveis são nos modelos: U250 (225, 235 e 250) para aplicação em eixos que oferecem bai­xa resistência ao rolamento; UZE 1(190) para alta resistência à abrasão e excelente aderência nas condições mais diversas; UDF 2(240) desenho trativo proporcionando excelente transmissão de torque; UCT 65(200, 210, 217) indicado para pneus con­vencionais, proporciona aderência em vários tipos de solos; IJZIJ (235) desenho denvolvido para suportar freiadas e arrancadas frequentes, indicado para transportes urbanos.

MARANGONI CONSOLIDA SUA MARCA

A Marangoni do Brasil fechou o ano com um crescimento de 20% em sua rede de reformadores autorizados e investe em planos de expansão em todo o país para 2004, pois aposta no crescimento e desenvolvimento do setor de reforma de pneus brasileiro.

Para o diretor comercial da Marangoni, Dary Fernando, os pon­tos mais importantes a serem ressal­tados tio plano estratégico de atua­ção da empresa em 2004 são o forta­lecimento da marca, abertura de no­vos autorizados, maior participação em feiras e o desenvolvimento de novos desenhos específicos para o nosso mercado, seguindo as condi­ções de uso que ele exige. “Além do fortalecimento da marca Marangoni, nosso objetivo principal é continuar oferecendo um produto diferenciado no mercado e expandir ainda mais nossa atuação em todas as regiões do pais”, adianta.

O ano de 2003 foi marcante para a empresa na busca pela consolidação de seu nome, divulgação de sua tecnologia diferencial e aumento participativo no mercado nacionaL A Marangoni, através de sua rede autori­zada, fechou contrato com a Cesa Logistica, uma das maioresemaisbem conceituada empresa de transportes do pais; renovou seu contrato com o Gru­po Martins, de Uberlândia, o maior ata­cado distribuidor da América Latina e está em negociações com outras gran­des empresas do setor de transportes.

Também participou das principais fei­ras do setor realizadas em todo o país, com especial atenção para a Fenatran, que proporcionou fecha­mento de grandes negócios e pers­pectivas de novos contratos para este ano. E ainda pelo lançamento de uma série de novos produtos e serviços para seus clientes como Garantread, Ringtreading Manager e Ring Control System, voltados para melhoria dos processos de produção e gestão de empresas.

Por outro lado, a Marangoni do Brasil também investiu em projetos de co­municação com a criação de urna nova campanha publicitária, cujo objetivo foi ressaltar a tecnologia de ponta de seus produtos através de si­tuações divertidas e com muito bom humor e o lançamento do nosso jor­nal INPOTREAD.

LEVORIN - BUSCA DE NOVOS MERCADOS

A Levorin Pneus, a maior fabrican­te de pneus de bícilceta das Ámen­cas, também produz pneus e cama­ras de ar para reposição de motos e materias para recachutagem. Duran­te o ano passado, a companhia cres­ceu 21% em relação aos R$ 132 mi­lhões faturados em 2002. Entre os seus clientes estão Caloi, Sundown, Monark, Prince Bike e Houston. Em 2003, as exportações representaram 15% das vendas. Segundo o presiden­te da empresa Auro Levorin, as me­tas são destinar 30% da produção para o mercado externo até 2010.

Entre as novidades apresentadas no ano passado está a representação no Brasil da Avon, indústria britânica que produz pneus para motos de al­tas cilindradas. Segundo o gerente da Unidade Moto, a Avon é uma empre­sa pioneira na fabricação de pneus e conhecida por adotar constantes ino­vações tecnolõgicas.

A avon também tem forte atuação em diversas competições de esporte a motor, tanto de motos como carros, e fornece pneus para mais de 150 categorias no mundo.

RINALDI - EMPRESA EXCLUSIVA

A Rinaldi 5/A destinou a unidade de Campina Grande do Sul (PR) ex­clusivamente para material de recau­chutagem. Atualmente, a empresa produz 600 tori/més. Em 2003, lan­çou banda leve para aplicação em pneus e carcaças enfraquecidas (de­senho RIN 250-1 nas larguras 160,190,200,210, 220,225 e 235) e a banda RIN-DI com cantos arredon­dados para evitar arraste dos pneus, nas medidas 215,225, 235, 245 e 255.

Outro lançamento exclusivo para a linha off-rnad foi a banda a frio, con­siderada inédita no setor de recau­chutagem, nos desenhos RIN-ZYI nas larguras 170,190 e 220 e RIN-G nas larguras 170,190 e 210.

BRIDGESTONE - LANÇAMENTOS DE ÚLTIMA GERAÇÃO

Na área de equipamentos originais, a Bridgestone lançou em dezembro dois novos pneus que irão fortalecer a presença da marca no segmento de transporte. Trata-se do 1H52, um pneu de última geração, desenvolvi­do para percursos de longa distân­cia, e do M714, para curtas e médias distâncias - ambos produzidos no Brasil.

O Bridgestone 1H52 permite exce­lentes resultados em todos os eixos de ônibus duubledeckers (dois anda­res). Outra opção é o uso nos seg­mentos de ônibus rodoviários e cami­nhões (eixos direcionais e de rebo­que) em percursos de longa distân­ria.

Os doubledeckers têm sido cada vez mais utilizados em viagens rodoviári­ase representam uma alternativa a quem opta por viajar por um custo menor, sem abrir mão do conforto. "Com tecnologia de ponta, o R152 chega para atender a uma necessidade específica do mercado, em um segmento que está em clara ascensão", afirma Carlos de Araújo, diretor comercial da Bridgestone Firestone do Brasil.

O exclusivo desenho da banda de rodagem e durabilidade das cintas proporcionam um desgaste lento e uniforme. Os ejetores de pedras localizados nos sulcos centrais evitam a retenção de pedras e preservam a integridade da carcaça, assim como as barreiras especiais de sulco diminuem os ruídos.

O R152 foi desenvolvido para atender as mais altas exigências dos clientes desse segmento, oferecento quilometragem total superior e excelente índice de recapabilidade.

Já o Bridgestone M714 foi projetado para os segmentos de microônibus e caminhões leves, sobretudo nas áreas urbanas. As principais vantagens destes segmentos são a agilidade na entrega de produtos e no transporte de pessoas, além de do custo de manutenção mais baixo, tanto para os veículos como para o pneu.

"Com a limitação nas grandes cidades da circulação de ônibus e caminhões pesados, os microônibus e caminhões leves vêm ganhando cada vez mais espaço e o M714 é o pneu ideal para este tipo de transporte", afirma Pedro Marques, gerente de marketing.

Seu desenho especial, com maior volume de borracha na rodagem, aumenta a durabilidade, capacidade de tração e oferece excelente dirigibilidade. Os ejetores nos sulcos centrais favorecem a recapabilidade do pneu, álem de evitar a retenção de pedras. O M714 fo idesenvolvido para ser utilizado tanto em eixos direcionais, como em eixos livres e de tração.

« voltar



   Gigo Notícias    Política de Privacidade