Campinas/SP - Terça, 12 de dezembro de 2017 Agência de Notícias e Editora Comunicativa Ltda.  
 
 
  home
  comunicativa
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Telefone: (19) 3256-4863
Fax: (19) 3256-9059
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

NOCA DA PORTELA FAZ DOIS SHOWS NO TONICO´S ESTA SEMANA  


Reduto da boa música brasileira em Campinas, o Tonico´s Boteco tornou-se uma referência cultural no centro da cidade por receber artistas e intelectuais para apresentações, lançamentos e outras reuniões descontraídas. O nome é uma homenagem ao maestro e compositor Antonio Carlos Gomes, cujo apelido era Tonico. O casarão centenário onde está instalado o boteco foi preservado com toda estrutura arquitetônica original, e está localizado em frente a praça Antônio Pompeu, marco zero de Campinas, cercado de referências históricas e culturais. É um ponto de encontro diferenciado na noite campineira: um espaço boêmio onde a informalidade, a sofisticação e o ambiente agradável convivem em harmonia. Na decoração, painéis fotográficos da cidade antiga e posters de obras do maestro. No cardápio, pratos variados que vão desde os acepipes, petiscos e sanduíches especiais até pratos a La Carte. Na parte de bebidas, diferenciais como pingas aromáticas, o stanheguer W Double (exclusividade na cidade) e aperitivos exclusivos, além do chopp e cerveja sempre muito gelados. A casa é do empresário Paulo Henrique de Oliveira, não cobra consumação mínima, aceita todos os cartões de créditos e mantém convênio com os estacionamentos do Carmo e Simopark. Rua Barão de Jaguará - 1373, no Centro, em Campinas / SP. Reservas de mesa e informações pelo fone: (19) 3236 1664.


»
Baú de Notícias
» Galeria de Fotos

» Clipping

   



Integrante ativo da Ala de Compositores da Portela - que emplacou o samba enredo da escola em 2015 - o sambista Noca da Portela vem a Campinas para dois shows esta semana: na sexta e sábado, a partir das 21h30 no Tonico’s Boteco. Ele será acompanhado dos grupos Velha Arte do Samba (na sexta, dia 3/7) e Sem Tempo (no sábado, 4/7). O Tonico’s fica na Rua Barão de Jaguara, 1373 – Centro. O couvert será de R$ 18. Informações e reservas: 3236 1664.

O cantor, compositor e instrumentista tem 65 anos de carreira, 83 anos de vida, sete discos e mais de 360 músicas gravadas por diferentes artistas brasileiros. Este ano, após ver o samba enredo ganhar, comentou: “acho que tenho sorte com o final 5. Coincidência ou não, a maioria de minhas vitórias de samba-enredo na Portela foram em 1985, 1995, 2005 e agora 2015. Estou me sentindo muito realizado, corpo forte e mente sã!”.

Mineiro de Leopoldina (MG), mas carioca por adoção, Osvaldo Alves Pereira (Noca) nasceu em 12 de dezembro de 1932 e mudou-se ainda pequeno para o Rio de Janeiro.

Uma história muito ativa

O pai, o professor de violão Ernesto Domingos de Araújo, não o incentivou a seguir a carreira artística, preocupado com o futuro financeiro do filho. Mas o ex-feirante Noca foi estudar violão e teoria musical na Ordem dos Músicos do Rio de Janeiro e chegou a produtor musical da gravadora RCA Victor.

Começou a compor aos 15 anos de idade para a Escola de Samba Unidos do Catete, vencedora do carnaval com o samba-enredo "O Grito do Ipiranga", sua primeira nota dez. Nos anos 50 atuou no Trio Tropical e participou da fundação da Escola de Samba Paraíso do Tuiuti, no bairro de São Cristóvão. Na década de 60, Paulinho da Viola o levou para a Escola de Samba Portela, onde ficou conhecido como ‘Noca da Portela’.

Compôs sambas-enredo e vários sambas de sucesso, gravados por cantores consagrados. "Portela Querida" foi a primeira composição para a escola, gravada por Elza Soares. Em 1969 classificou-se em 1º lugar no Concurso de Carnaval do Teatro Municipal de São Paulo, com a música "Chorei, sofri, penei". Compôs em 1971 "Festa do Arraiá", em parceria com Jackson do Pandeiro. Em 1976, ganhou o samba-enredo da Portela com "O Homem de Pacoval". Nesse mesmo ano, Beth Carvalho gravou "Meu escudo", em parceria com Décio Carvalho. Em 1978 compôs, com Martinho da Vila, "Nem a lua" e, com Nélson Gonçalves, "Aos pés do altar".

Na década de 80, em parceria com seu filho Noquinha (Gilmar Vilela Pereira/ Gilpert), compôs o samba "Virada", consagrado na voz de Beth Carvalho e considerado um símbolo da luta pela democratização do país. Em 1985, a Portela venceu o carnaval com o seu samba-enredo "Recordar é viver". Alcione, em 1986, gravou "Vendaval da vida.

O CD "Brasilidade" foi lançado em 1990. Em 1995, ganhou o primeiro "Estandarte de Ouro" com o samba "Gosto que me enrosco". Neste mesmo ano, Maria Bethânia gravou "Ilumina". No ano seguinte, lançou, com Roberto Serrão, o disco "Manda me chamar".

Fundou, em 1997, a Casa de Noca, com a proposta de casa noturna de resgate cultural. Em 98 começou o programa "Casa do Noca" na Rádio 94 FM para divulgação do samba de raiz. No mesmo ano gravou o CD "Samba Verdadeiro" e ganhou o segundo ‘Estandarte de Ouro’ com o samba-enredo "Os olhos da noite". O mesmo prêmio foi conquistado em 1999, com o samba "Pelos caminhos de Minas Gerais".

No ano 2000 participou do disco "Ala dos Compositores da Portela. Em 2003, lançou o disco "51 anos de samba", disco no qual interpretou alguns de seus maiores sucessos feitos em parceria com outros compositores, como "Portela querida", "É preciso muito amor", "Vendaval", "Dinheiro vem, dinheiro vai", “Alegria continua", "Choverando", "Lição", "Mãos dadas" e "Ausência", entre outras.

No ano de 2004, lançou em parceria com Roberto Medronho o CD "Samba, saúde & simpatia". Foi Secretário de Cultura do Estado do Rio em 2006. Em 2010 classificou em segundo lugar o samba "Capital do amor" no 2º Concurso Samba de Quadra - Troféu Jamelão. Em 2012 compôs, em parceria com Sérgio Fonseca, o samba “Um samba para Oscar”, em homenagem ao arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer, seu antigo companheiro de militância no Partido Comunista Brasileiro (PCB).

Discografia

• (2011) Cor da Minha Raça • Independente • CD
• (2004) Samba, saúde & simpatia • Independente • CD
• (2003) 51 anos de samba • Independente • CD
• (2000) Ala de Compositores da Portela • Independente • CD
• (1998) Samba verdadeiro • Bhaamas • CD
• (1996) Manda me chamar • Leblon Records • CD
• (1980) Canto de um povo • Polydor • LP

SERVIÇO

Noca da Portela
Dia 3/7, às 21h30, acompanhado pelo grupo Velha Arte do Samba
Dia 4/7, às 21h30 acompanhado pelo grupo Sem Tempo
Couvert: R$ 18
Tonico’s Boteco – Rua Barão de Jaguara, 1373 – Centro – Campinas/SP
Informações e reservas: Tel. (19) 3236 1664 / www.tonicos.com.br

 

 
 
   
   
« voltar  


   Clicknotícia® by Comunicativa    Política de Privacidade Desenvolvimento: Webcompany®