Campinas/SP - Segunda, 4 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

LINGERIE BRASILEIRA É COBIÇADA TAMBÉM NO EXTERIOR  


A Capital da Lingerie é um centro coletivo de distribuição de moda íntima que reúne mais de 100 fabricantes de lingerie de Nova Friburgo (RJ). Está localizada em Campinas (SP), cidade escolhida pela localização estratégica e foi criada com a finalidade de aproximar os fabricantes das revendedoras da região sudeste, principal foco de consumo de lingeries do país. Os fabricantes da serra fluminense são famosos pelos lingeries de qualidade, beleza e preço acessível. Após a tragédia de 2011, quando uma enchente devastou aquela região, destruiu confecções e matou centenas de pessoas, os turistas e compradores sumiram da cidade. Diante da nova situação, os fabricantes precisaram buscar estratégias para retomar a produção. A abertura da Capital da Lingerie em Campinas foi uma das estratégias escolhidas. O grupo começou pequeno, com apenas 24 fabricantes no início de 2015. Mas deu tão certo que hoje são mais de uma centena de confecções que enviam suas peças para atender a mais de dez mil revendedoras que buscam a central, pela facilidade de ter modelos de várias confecções em um só local, bem localizado e com fácil acesso. A central de distribuição ‘Capital da Lingerie’ fica na Rua Abílio José dos Santos 42, Jardim Novo Campos Elíseos, em Campinas (SP). Tel.: (19) 3397-0227 https://www.facebook.com/capitaldalingeri/


»
Baú de Notícias

   


Bruno e Elizabete mostram a calcinha perfumada embalada como uma rosa, que é sucesso no Brasil e também no Japão


CAMPINAS, Outubro/2016 -A venda de lingerie de porta em porta está atravessando fronteiras. Incentivada pela abertura em Campinas (SP) da central de distribuição dos fabricantes de Nova Friburgo (RJ), a atividade está em franca expansão. E o que faz sucesso no Brasil está sendo bem aceito também em outros mercados, como o Japão. Esta é a experiência do autônomo Bruno Kashiwa, que resolveu investir depois que viu a atividade e os rendimentos da irmã crescerem em Campinas.

Bruno Kashiwa é morador de Campinas (no Parque São Jorge) mas tem família no Japão, para onde vai a negócios a cada seis meses. Em uma dessas viagens levou 150 peças de lingerie e se surpreendeu como elas foram disputadas rapidamente. Na viagem seguinte, já levou quase mil peças e voltou cheio de encomendas. “A moda brasileira é atrevida, colorida e sensual, o que faz ter uma grande aceitação lá fora”, conta. Um dos sucessos é a calcinha perfumada embalada como se fosse um botão de rosa, a que mais vende, segundo ele.

Agora, Elizabete de Souza Gomes - a esposa de Bruno – também aderiu as vendas. Ela trabalha como atendente em uma padaria e nas horas vagas complementa a renda com os lingeries. E comenta que “é uma boa opção para quem está desempregado ou quer uma renda alternativa”.

Uma boa opção na crise

Além do produto atrativo (alto padrão e preço baixo), os fabricantes optaram por uma política comercial bem flexível. Para comprar basta um cadastro simples, sem necessidade de CNPJ, e compras a partir de R$ 200. As opções vão de calcinhas que custam menos de R$ 2, conjuntos de renda na faixa de R$ 20, muita lingerie da moda e outros produtos, garantindo um retorno médio de 200% para as revendedoras, explica o vice-presidente da Associação Comercial de Nova Friburgo, Agnelo D’La Belle, que coordena a central em Campinas.

Vendas coletivas garantem produção

A abertura da Capital da Lingerie em Campinas foi a alternativa encontrada pelos fabricantes de Nova Friburgo para tentar recuperar a clientela da região Sudeste que sumiu da serra fluminense depois da tragédia de 2011. À época, as chuvas provocaram uma enchente que devastou a região, provocou centenas de mortes e destruiu boa parte das confecções locais que sustentavam a identidade da ‘Capital da Lingerie’.

Após um lento e persistente trabalho de recuperação das confecções, os fabricantes investiram num sistema cooperativo para oferecer os produtos de várias confecções em um só local. Campinas foi escolhida pela localização estratégica e o grupo começou pequeno, em 2015, com apenas 24 fabricantes. Hoje são mais de 100 confecções que abastecem cerca de dez mil revendedoras de várias cidades do país. Com a crise, muita gente desempregada ou que precisava de uma alternativa de renda investiu na venda porta a porta.

A central de distribuição ‘Capital da Lingerie’ fica na Rua Abílio José dos Santos 42, Jardim Novo Campos Elíseos, em Campinas (SP). Tel.: (19) 3397-0227
 


Outras fotos :


Elizabete Gomes encontrou nas lingeries uma renda extra

 
 
   
   
« voltar  


   Gigo Notícias    Política de Privacidade