Campinas/SP - Segunda, 4 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

CALCINHAS CONTRA A CRISE BRASILEIRA  


A Capital da Lingerie é um centro coletivo de distribuição de moda íntima que reúne mais de 100 fabricantes de lingerie de Nova Friburgo (RJ). Está localizada em Campinas (SP), cidade escolhida pela localização estratégica e foi criada com a finalidade de aproximar os fabricantes das revendedoras da região sudeste, principal foco de consumo de lingeries do país. Os fabricantes da serra fluminense são famosos pelos lingeries de qualidade, beleza e preço acessível. Após a tragédia de 2011, quando uma enchente devastou aquela região, destruiu confecções e matou centenas de pessoas, os turistas e compradores sumiram da cidade. Diante da nova situação, os fabricantes precisaram buscar estratégias para retomar a produção. A abertura da Capital da Lingerie em Campinas foi uma das estratégias escolhidas. O grupo começou pequeno, com apenas 24 fabricantes no início de 2015. Mas deu tão certo que hoje são mais de uma centena de confecções que enviam suas peças para atender a mais de dez mil revendedoras que buscam a central, pela facilidade de ter modelos de várias confecções em um só local, bem localizado e com fácil acesso. A central de distribuição ‘Capital da Lingerie’ fica na Rua Abílio José dos Santos 42, Jardim Novo Campos Elíseos, em Campinas (SP). Tel.: (19) 3397-0227 https://www.facebook.com/capitaldalingeri/


»
Baú de Notícias

   



10/05/2017 - O motivo de tanta alegria foi a comparação do relatório de 2016 como de 2017. “Eu estou rindo à toa aqui comigo mesmo, afinal, quando todo mundo reclama da crise eu comprovo que tive um aumento de vendas próximo de 1.000% de um ano para o outro. Estou na contra mão da crise e estes números já me fizeram contratar mais um funcionário para a empresa”.
Faz um pouco mais de dois anos que Sebastiao Miguel Dias de Lacerda decidiu dar uma guinada na sua vida profissional. Ele deixou o emprego em indústria mecânica e investiu na aquisição da marca Beleza Brasileira, uma pequena fábrica de lingerie de Nova Friburgo/RJ e, como outros 120 empresários locais acreditou na iniciativa com característica de cooperativa da Capital da Lingerie que funciona como centro de distribuição dos produtos destes empresários.
A decisão de se juntar ao grupo hoje é comemorada com muita alegria. “Estou inscrito na Capital da Lingerie como número 25 e não tenho a menor dúvida que foi a decisão mais acertada que fiz depois de adquirir a marca Beleza Brasileira. E a prova disto é este relatório de março de 2017 apontando este crescimento incrível neste último ano. Isto é um forte indicativo de que este é o caminho”. E ele já faz planos para aumentar a produção mensal que gira em torno de 17 mil peças – calcinhas, sutiãs e cuecas – com cerca de 80 modelos diferentes nos tamanhos infantil, pequeno médio, grande e plus size.
Hoje ele direciona 75% da sua produção para o centro de distribuição em Campinas que armazena mais de um milhão de peças, fornecidas pelos 120 empresários cadastrados, disponibilizadas em imenso galpão onde revendedoras buscam os produtos. “Decidi cortar alguns compradores problemáticos e focar mais na Capital da Lingerie e não me arrependo nem um pouco”. A Capital da Lingerie repassa, diariamente aos fabricantes, pelo sistema Pague Seguro, o valor corresponde à venda de seus produtos. “Com isso tenho dinheiro em caixa todo dia, direto na minha conta bancária. ´Pura alegria”.
Os números obtidos pela marca Beleza Brasileira junto à Capital da Lingerie no mês de março surpreendeu até o mentor do projeto Agnelo De La Belle. “E uma imensa satisfação ver que a iniciativa está possibilitando empresários envolvidos chegarem a números tão significativos no processo de produção e venda”. Agnello espera poder aumentar ainda mais a participação de empresários de Nova Friburgo no projeto. “Hoje temos 120 empresas envolvidas somando quase um milhão peças mês. Como Nova Friburgo tem cerca de 800 empresas legalizadas no setor dá para imaginar o potencial do projeto Capital da Lingerie e estamos trabalhando no sentido de aumentar dia a dia o numero de empresas participantes”.

 

 
 
   
   
« voltar  


   Gigo Notícias    Política de Privacidade