Campinas/SP - Segunda, 4 de julho de 2022 Agência de Notícias e Editora Gigo Notícias  
 
 
  home
  gigo notícias
  profissionais
  publicações
  clientes
  projetos
  entrevistas
  baú de notícias
  clippings
  galeria de fotos
  ensaios
  extra pauta
  cadastre-se !
  contato
Digite a expressão que deseja buscar
Cadastre-se e receba, por e-mail, as últimas do ClickNotícia.


Rua Alberto Belintani, 41
Whatsapp: (19) 98783-5187
CEP: 13087-680
Campinas-SP

 

136 ANOS PARA IGUALAR GENEROS NO MUNDO CORPORATIVO  


O Colégio Visconde de Porto Seguro, Unidade II, em Valinhos/SP, foi criada pela fundação Visconde de Porto Seguro em 1980 com o objetivo principal de atender os filhos de estrangeiros, particularmente alemães, das empresas da região de Campinas/SP. Hoje tem 2.733 alunos e é uma referência de qualidade no segmento educação. O professor Admir Moreli é o atual diretor da unidade respondendo a Mariana Bataglia, diretora geral do Colégio Visconde de Porto Seguro que conta com três unidades em São Paulo. Sua relação com a Comunicativa ACJ teve início em 1994 com a produção de um informativo institucional que logo passou para 4 edições anuais. Desde 1997 conta, também, com Assessoria de Imprensa.


»
Baú de Notícias
» Clipping

   


CAMPINAS/SP


Relatório aponta 136 anos como tempo para alcançar a igualdade de gênero no mundo corporativo

Conclusão do estudo encomendado pelo WEF comprova a urgência da pauta igualitária na organização do trabalho



Imagem: Unsplash

De acordo com as últimas estimativas do World Economic Forum (Fórum Econômico Mundial) para 2021, o tempo necessário para que alcancemos a igualdade de gênero no mundo corporativo está previsto em mais de um século. 136 anos para sermos precisos. Estas e outras informações relevantes sobre a posição da mulher no mundo do trabalho estão presentes no relatório Panorama Liderança Feminina, a visão delas sobre os desafios de gestão, pesquisa independente realizada em parceria entre a StartSe e a empresa de soluções em pesquisas Opinion Box. O relatório traz considerações práticas para o desenvolvimento pessoal e profissional de mulheres.

O questionário foi aplicado on-line entre 29 de julho e 9 de agosto de 2021 com 783 mulheres com mais de 18 anos de todo o país, que trabalham em empresas ou são donas do próprio negócio com mais de 10 funcionários e lideram uma pessoa ou mais na empresa que trabalham, respeitando as proporções de idade, faixa de renda e distribuição geográfica desse grupo. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais. O grau de confiança é de 95%.

Tânia Gomes Luz, estrategista de Digital Branding e integrante do Conselho de Inovação da Associação Comercial de São Paulo, ressalta a importância da conscientização da sociedade a partir de estudos e números: "A pandemia de Covid-19 levantou novas barreiras e dificuldades para a recuperação de economias e das sociedades. As lacunas de gênero pré-existentes, gravíssimas e que a luta feminina ainda busca diariamente eliminar, ampliaram a crise de forma desigual entre homens e mulheres. Isso ficou ainda mais evidente em relação às mulheres que estavam na linha de frente do gerenciamento da crise como trabalhadoras essenciais e no cuidado com os doentes."

Resultados do Panorama Liderança Feminina
A pesquisa focou em diferentes tópicos importantes para a compreensão das lideranças femininas no contexto do Brasil contemporâneo, tais como:

Investigação de quinze barreiras mentais enfrentados pelas mulheres em cargos de liderança, entendendo o peso de cada uma delas para o desenvolvimento de suas carreiras;

Principais desafios encontrados no Planejamento de Carreira;

Habilidades que elas entendem ser mais importantes para a carreira delas, em oposição ao quanto elas dominam essas skills;

Suporte oferecido pelas empresas para desenvolvimento profissional dessas mulheres, que muitas vezes enfrentam jornada dupla ou tripla.

Foram identificadas barreiras mentais muito fortes no público pesquisado no sentido de temer falar sobre seu sucesso e suas conquistas, pavor de falhar, entre outras. Uma em cada três mulheres sabe exatamente o que deseja de sua carreira profissional, porém sente-se perdida no caminho para alcançar este objetivo. 32% das pessoas ouvidas não planejam adequadamente sua carreira.

As mulheres ouvidas pela pesquisa se sentem muito capazes para resolver problemas e administrar equipes, porém se ressentem de habilidades como conhecimento tecnológico, de mercado e networking. Mais da metade das ouvidas sente-se apoiada adequadamente por seus superiores e pelas empresas onde trabalham, embora essa percepção conviva com opiniões bem distintas.

"Sem acesso à informação é difícil crer em qualquer tipo de transformação social. No caso do empoderamento feminino e da equidade de gênero não poderia ser diferente. É crucial entender em que ponto estamos como sociedade, o quanto avançamos e o quanto ainda falta, para que seja possível dar passos decisivos em direção à equidade e ao equilíbrio no mercado", finaliza Tânia Gomes Luz.

Tânia Gomes Luz

Conselheira e Estrategista de Digital Branding, Founder da GirlBoss, com mais de 10 anos de carreira, teve grandes cargos de destaque no meio empresarial. Foi CEO da 33&34 Shoes, Vice-Presidente da Associação Brasileira de Startups (ABSTARTUPS), Infracommerce, underDOGS, Maplink, entre outras. Atualmente, Tânia não se limita apenas a gerenciar empresas. Além de empresária e palestrante, a profissional é Conselheira do Comitê de Inovação da Associação Comercial de São Paulo, onde é head do Ac boost, programa de inovação da entidade. Também é Digital Branding Professor na Be Academy e Board Advisor, Living Lab MS. Entusiasta e pesquisadora nas áreas de branding, cultura digital e startups. https://www.linkedin.com/in/taniagomesluz/
 

 
Cadastro de Jornalista  
   
   
« voltar  


   Gigo Notícias    Política de Privacidade